Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fed pede aos EUA medidas fortes para setor hipotecário

O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, exortou o governo a considerar medidas fortes para evitar execuções de hipotecas, incluindo a compra de hipotecas de risco e seu refinanciamento sob termos mais favoráveis aos proprietários de imóveis. Apesar dos esforços de boa fé por ambos os setores privado e público, a taxa de execução de hipotecas permanece muito alta, com conseqüências adversas para aqueles diretamente envolvidos e para a economia mais ampla, disse Bernanke em discurso preparado para uma conferência do Fed sobre o setor de moradia.

Agência Estado |

"É preciso fazer mais", disse.

Bernanke estima que os credores estão a caminho para iniciar os procedimentos para execução de 2,5 milhões de hipotecas este ano, mais do que o dobre da taxa de antes da crise. Ele também citou estimativas que mostram que até 15%-20% das hipotecas estão com patrimônio negativo, ou seja, o valor da hipoteca a pagar supera o valor de mercado do imóvel.

E a crise do setor de moradia "se tornou inextricavelmente entrelaçado com os desenvolvimentos financeiros e econômicos mais amplos", disse o presidente do Fed. A fraqueza do setor de moradia tem sido um peso sobre a economia geral, explicou, enquanto "uma economia em desaceleração, por sua vez, reduziu a demanda por residências, implicando um enfraquecimento adicional nos mercados de moradia e hipotecas".

Para conter a alimentação dessa espiral, o Fed já reduziu sua taxa de juro básica de curto prazo de forma acentuada, para apenas 1% ao ano. Os participantes do mercado esperam um novo corte na taxa para pelo menos 0,50% - um nível que não é visto há meio século - na reunião de política monetária dos dias 15 e 16 de dezembro do Fed. "Na medida que políticas monetárias mais acomodatícias tornam as condições de crédito mais fáceis e a renda mais alta do que elas seriam de outra forma, elas dão suporte ao mercado de moradia", disse.

Bernanke também resumiu uma série de medidas adicionais que o governo pode tomar. Uma delas seria o aumento da participação no programa Esperança para Proprietários de Imóveis, que coloca os mutuários inadimplentes em novas hipotecas asseguradas pela Administração Federal de Moradia (FHA). Para reduzir a taxa que os tomadores de empréstimos pagam sob aquele programa, o Tesouro pode comprar ativos da financiadora de hipotecas Ginnie Mae que estão atrelados às taxas de juro que os tomadores pagam, disse Bernanke. "Alternativamente, o Congresso pode decidir por subsidiar a taxa", disse o presidente do Fed.

Bernanke também disse que uma "proposta promissora" seria o governo "comprar hipotecas inadimplentes ou em risco em grande quantidade e, então, refinanciá-las para o programa (Esperança para os Proprietários de Imóveis) ou outro programa do FHA". As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG