Por Mark Felsenthal WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve manteve nesta terça-feira o juro básico norte-americano, expressando preocupações com o crescimento econômico e com a inflação e deixando poucas pistas sobre quando poderá elevar a taxa.

A decisão por 10 votos a 1 manteve o juro em 2,0 por cento, mesmo patamar desde abril.

O Fed reduziu a taxa em 3,25 pontos percentuais desde meados de setembro em resposta à forte crise imobiliária e às turbulências nos mercados de créditos.

'Apesar de os riscos ao crescimento permanecerem, os riscos da inflação também são uma preocupação significativa', afirmou o Fed em comunicado.

O comunicado foi bem parecido com o da última reunião do Fed, em junho. Mas o banco central omitiu a frase que apontava que os riscos ao crescimento pareciam 'ter diminuído de alguma forma'.

O presidente do Fed regional de Dallas, Richard Fisher, foi o único voto contrário, preferindo uma alta da taxa. Esta foi a quinta votação contrária consecutiva de Fisher.

'Se houve uma mudança na avaliação de riscos é que, embora tenha assumido os riscos ao crescimento, eles ressaltaram os riscos da inflação', afirmou Marc Chandler, chefe de estratégia global da Brown Brothers Harriman, em relatório.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.