Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fed estende prazo de troca de moedas com BC do Brasil

O Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) anunciou hoje que, por causa da continuidade dos desafios enfrentados pelos mercados financeiros, estenderá os acordos de swap de câmbio com bancos centrais, inclusive o do Brasil, até 30 de outubro. Boa parte dos programas venceria em 30 de abril, mas, à luz do contínuo estresse substancial nos mercados financeiros, o Fed decidiu pela ampliação do prazo dos programas.

Agência Estado |

Com as "contínuas pressões nos mercados de financiamento globais em dólares", o Fed decidiu estender até 30 de outubro as linhas de swap de câmbio com outros bancos centrais. O Fed informou que a extensão se aplica a acordos temporários recíprocos de câmbio com os BCs da Austrália, Brasil, Canadá, Dinamarca, Inglaterra, Coreia, México, Nova Zelândia, Noruega, Cingapura, Suécia, Suíça e Banco Central Europeu. O Fed disse que o banco central do Japão vai considerar a extensão em sua próxima reunião de política monetária.

O presidente do Banco Central do Brasil, Henrique Meirelles, afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a extensão da linha de swap cambial com o Fed demonstra confiança nos fundamentos da economia brasileira e amplia a capacidade do BC de prover liquidez no mercado cambial.

"A extensão do swap de moedas recíproco com o BC dos Estados Unidos (Fed) no montante de US$ 30 bilhões demonstra confiança nos fundamentos da economia brasileira ao mesmo tempo em que amplia a capacidade do Banco Central de prover liquidez no mercado cambial. A medida reforça a posição do Brasil entre os países com política econômica saudável e importância sistêmica, segundo os critérios do Fed", disse Meirelles por meio de sua assessoria.

Com informações da agência Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG