Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fed estende linha com bancos centrais, inclusive Brasil

WASHINGTON/BRASÍLIA (Reuters) - O Federal Reserve estendeu nesta terça-feira as linhas de financiamento e swap de moeda com 13 bancos centrais, incluindo o do Brasil, para manter recursos circulando no sistema bancário atingido pela pior crise financeira desde a Grande Depressão. A continuidade de tensões substanciais em muitos mercados financeiros torna as ações necessárias, justificou o Fed em comunicado.

Reuters |

O Fed informou que estenderá até 30 de outubro as linhas e também manterá abertos até essa data os instrumentos para prover empréstimos e Treasuries aos dealers primários.

Henrique Meirelles, presidente do BC, afirmou que a decisão é uma prova de confiança no país e aumenta o poder de fogo da autoridade monetária para garantir liquidez ao mercado de câmbio.

"A extensão do swap de moedas recíprocas com o banco central norte-ameriano, no montante de 30 bilhões de dólares, demonstra confiança nos fundamentos da economia brasileira, ao mesmo tempo em que amplia a capacidade do Banco Central de prover liquidez ao mercado cambial", disse por meio de sua assessoria.

O banco central norte-americano também informou que está estendendo as linhas de swap de moeda com Austrália, Brasil, Canadá, Dinamarca, Inglaterra, zona do euro, Coréia do Sul, México, Nova Zelândia, Noruega, Cingapura, Suécia e Suíça. O Japão vai considerar a extensão em sua próxima reunião de política monetária.

Inicialmente, os instrumentos de liquidez --Asset-Backed Commercial Paper Money Market Mutual Fund Liquidity Facility (AMFL), Commercial Paper Funding Facility (CPFF), Money Market Investor Funding Facility (MMIFF), Primary Dealer Credit Facility (PDCF) e Term Securities Lending Facility (TSLF)-- e as linhas de swap expirariam em 30 de abril.

(Por Mark Felsenthal e Isabel Versiani)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG