Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fed diz que atividade econômica perdeu força nos EUA em setembro

Washington, 15 out (EFE) - A atividade econômica perdeu força em setembro nos Estados Unidos, e os empresários se tornaram mais pessimistas sobre o futuro, afirmou hoje o Federal Reserve (Fed, o banco central americano). Pouco depois de a autoridade monetária americana divulgar hoje o livro bege, uma coletânea de relatórios de situação recolhidos nos 12 distritos que formam o sistema do Federal Reserve, o índice Dow Jones de Wall Street sofreu uma forte queda de mais de 400 pontos. Segundo este relatório, o gasto dos consumidores, que, nos EUA, equivale a mais de dois terços do Produto Interno Bruto (PIB), caiu em setembro na maioria dos distritos, tanto no comércio no varejo quanto nas vendas de veículos automotores e o turismo. Quase todos os distritos que apresentaram comentários sobre as indústrias de serviços, com exceção dos financeiros, apontaram para uma redução da atividade, acrescentou. O setor de serviços foi o motor da atividade econômica durante vários anos. A atividade fabril se tornou mais lenta na maioria dos distritos; os mercados de bens imobiliários residenciais seguiram fracos e a atividade imobiliária comercial diminuiu em muitos distritos, afirmou o relatório. Ao mesmo tempo, os distritos do Fed indicaram que o crédito foi restrito em setembro, e que os bancos endureceram seus critérios para a concessão de empréstimos. As pressões de inflação diminuíram um pouco, mas as condições no mercado de trabalho pioraram.

EFE |

O Comitê de Mercado Aberto do Federal Reserve, que administra a política monetária dos Estados Unidos, aprovou, dias atrás, um corte de meio ponto percentual nas taxas de juros, que eram mantidas em 2% desde abril.

A maioria dos analistas acredita que o Fed, na reunião de 28 e 29 de outubro, aprovará outro relaxamento da política monetária, se as circunstâncias nos mercados financeiros não forçarem o banco central americano a tomar essa decisão antes.

Os setores de bens imobiliários e da construção tiveram uma atividade "fraca" ou "baixa" em todos os distritos, assinalou o "livro bege".

"Vários distritos indicaram que persiste a queda dos preços enquanto aumenta a quantidade de casas à venda devido ao aumento das execuções hipotecárias", acrescentou.

O único setor onde o Federal Reserve encontrou relatórios positivos foi na agricultura, "cujas condições seguiram sendo favoráveis na maioria dos distritos". EFE jab/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG