Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fed anuncia novo plano de ajuda ao mercado imobiliário

WASHINGTON - O Federal Reserve, em mais uma forte intervenção no sistema financeiro, anunciou nesta terça-feira que vai injetar mais US$ 800 bilhões na economia americana para amenizar os efeitos da crise financeira no país. Desse total, US$ 600 bilhões devem ser usados para comprar dívidas relacionadas a hipotecas, em uma tentativa de incentivar o aumento da oferta de liquidez no mercado imobiliário.

Redação com agências |

Dentro do plano de ajuda às empresas, o banco central norte-americano vai comprar até US$ 100 bilhões em dívidas emitidas por Fannie Mae, Freddie Mac e pelo Federal Home Loan Banks.

Também irá comprar até US$ 500 bilhões em ativos hipotecários garantidos por Fannie Mae, Freddie Mac e Ginnie Mae.

O plano tem como objetivo atingir o centro dos problemas econômicos dos Estados Unidos, o problemático mercado imobiliário. "Esta ação está sendo tomada para reduzir o custo e aumento a disponibilidade de crédito para compra de moradias --o que, por sua vez, deve dar sustentação aos mercados imobiliários e contribuir para a melhora das condições financeiras de modo geral", destacou o Fed em comunicado.

O Fed também lançou um instrumento de US$ 200 bilhões para apoiar empréstimos ao consumidor, incluindo estudantes, automóveis e cartão de crédito, além de empréstimos garantidos pelo órgão federal Small Business Administration.

As condições são que esses papéis tenham nota de crédito AAA (a mais alta) e que os créditos nos quais são lastreados sejam "novos ou recentemente originados".

"Um dos maiores problemas que temos é que há falta de demanda por dívida. Vimos o mercado para dívida securitizada como cartões de crédito ou financiamento a estudantes secar completamente... Acho que isso (o programa do Fed) deve ajudar a desbloquear os mercados de crédito", avaliou Scott Brown, economista-chefe da Raymond James & Associates, na Flórida.

Henry Paulson

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Henry Paulson, destacou que o órgão irá prover US$ 20 bilhões em proteção de crédito para o Fed em conexão com a linha de US$ 200 bilhões que a instituição vai disponibilizar para apoiar a volta do crédito ao consumidor. A ação tem como objetivo de ajudar o mercado imobiliário americano e restaurar os empréstimos acessíveis a consumidores e pequenos negócios. 

"Ao prover liquidez a emissores de papéis atrelados a recebíveis de crédito ao consumidor, a linha do Fed permitirá que uma série de instituições acelere seus empréstimos, possibilitando o acesso ao financiamento ao consumidor e a pequenos negócios a um custo menor", declarou Paulson.

Ele também informou que está trabalhando em uma ajuda a proprietários de imóveis que enfrentam processo de execução hipotecária e estabilização do setor imobiliário. "Meus colegas e eu estamos comprometidos em usar todas as ferramentas de que dispomos para preservar a força de nossas instituições financeiras e estabilizar nossos mercados financeiros para minimizar a disseminação para o resto da economia", sustentou o secretário.

Ele avisou também que não existe um cronograma para requerer os US$ 350 bilhões adicionais disponíveis sobre o plano de resgate financeiro aprovado pelo Congresso americano no mês passado.


(Com informações do Valor Online)

Leia também

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

Leia tudo sobre: fed

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG