A Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) divulgou nota há pouco em que concorda com a decisão do Banco Central de manter a Selic em 8,75% e diz não ver motivos para um aumento em um futuro próximo. Para a entidade, a alta é um obstáculo para o mercado doméstico, que impediu uma queda maior do PIB em 2009.

A Federação considera que "a atividade econômica está sob controle". A Fecomércio lembra que os investimentos estão crescendo e considera que eles darão fôlego à produção, enquanto a retirada de incentivos fiscais, como a desoneração do IPI adotada na crise, vai contribuir para a desaceleração.

"Com a persistente demanda por níveis de juros mais razoáveis e a redução estrutural da carga tributária, é preciso uma política fiscal convergente. O Brasil tem condições para se confirmar como uma potência da economia mundial. A direção é clara e os riscos continuam subestimados", diz a nota.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.