Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Febraban: projeção para PIB de 2009 cai para 3,13%

A pesquisa Projeções e Expectativas de Mercados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), divulgada hoje, apontou um aumento da previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) este ano, de 5,15% no cálculo de setembro para 5,23% agora. Para 2009, porém, o levantamento mostrou recuo na estimativa, de 3,75% para 3,13%.

Agência Estado |

De acordo com o economista-chefe da Febraban, Rubens Sardenberg, a desaceleração na projeção para o crescimento do PIB no próximo ano está relacionada a um "ajuste das expectativas em linha com a mudança do cenário internacional".

Para ele, o período entre setembro e outubro deste ano foi "o pior momento da crise", principalmente para o setor financeiro. "Passamos o pior momento", avalia. Ele vê certa redução da volatilidade nos mercados financeiros, o que, para ele, é um indicador positivo de estabilidade.

Ainda de acordo com o levantamento da Febraban divulgado hoje, a média das projeções das 30 instituições financeiras consultadas para a para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2008 aumentou para 6,36%. No levantamento anterior, em setembro, a expectativa era de uma alta de 6,19% no indicador. Para 2009, a previsão foi revisada de uma alta de 4,94% para um acréscimo de 5,12%.

Para o economista-chefe da Febraban, os ajustes nas previsões para a inflação estão relacionados ao salto dado pelo dólar em relação ao real. As projeções da entidade para a taxa de câmbio no fim de 2008 avançaram de R$ 1,74 para R$ 2,06. Para o fim de 2009, a cotação estimada mudou de R$ 1,82 para R$ 2,07.

A pesquisa revelou ainda que a média das projeções das instituições consultadas para a taxa básica de juros, a Selic, foi revisada para a manutenção do patamar atual do juro básico brasileiro em 13,75% ao ano. No levantamento de setembro, a previsão era de que a Selic encerraria o ano em 14,75%. Para o ano que vem, a estimativa para Selic é que ela caia para 13,25% anuais até o fim de 2009. A expectativa anterior da Febraban era de que a taxa encerrasse 2009 em 13,75%.

Contas externas

Ainda segunda levantamento da Febraban, a projeção para o superávit da balança comercial brasileira este ano passou para US$ 23,23 bilhões, acima da projeção anterior, de setembro, de US$ 22,90 bilhões. Para 2009, a projeção para o superávit comercial avançou de US$ 12,88 bilhões para US$ 13,96 bilhões.

O levantamento mostrou deterioração na previsão para o saldo da conta corrente (saldo de todas as transações do País com o exterior). Em setembro, a Febraban previa um déficit de US$ 24,01 bilhões e, conforme o estudo divulgado hoje, espera um déficit de US$ 30,01 bilhões. Para 2009, entretanto, a projeção para o saldo negativo recuou de US$ 32,04 bilhões para US$ 30,05 bilhões.

A previsão para o Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) mudou de US$ 33,11 bilhões para US$ 35,36 bilhões para 2008. No ano que vem, por outro lado, a Febraban revisou para baixo a sua estimativa, de US$ 29,80 bilhões para US$ 25,40 bilhões.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG