Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Faturamento da indústria caiu 9,9% em novembro, diz CNI

Indicadores industriais de novembro de 2008 mostram uma retração de 9,9% no faturamento real em relação ao mês anterior. Os dados divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta terça-feira também registram recuo de 1,5% nas horas trabalhadas no mesmo mês.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

 

As horas mostram a maior desaceleração desde 2003. Essa queda também nos mostra acumulação forte de estoque nas indústrias e consequente redução no uso dos parques produtivos, afirma Flávio Castelo Branco, gerente executivo da unidade econômica da CNI.

Em ambos os indicadores, a queda frente ao mês anterior é a segunda consecutiva. Acompanhando a queda das horas trabalhadas, a indústria operou com 81,6% da capacidade instalada, o que representa uma redução de 1 ponto percentual na comparação entre novembro e outubro.

No mercado de trabalho, observa-se queda de 0,6% no número de funcionários em novembro ante outubro. Esta é a maior queda desde janeiro de 2003. O recuo em novembro [no emprego] interrompe um crescimento de 31 meses", ressalta o economista da CNI Marcelo Azevedo.

Por outro lado, a massa salarial real cresceu 5,4% no penúltimo mês de 2008 ante o mês anterior. Com o recuo no emprego, esperava-se também um recuo na massa salarial. Por isso creditamos o crescimento a adiantamento de parte do 13º salário, divisão de lucros e ao fato de que o pagamento àqueles que foram demitidos só é interrompido no mês seguinte", explica o economista.

A redução da atividade no setor de veículos automotores, metalurgia básica, máquinas, equipamentos, alimentos e bebidas foi determinante para o recuo da atividade industrial. Esses setores representam 62% da queda do índice de faturamento e 48% da queda no índice de horas trabalhadas.

Leia mais sobre indústria

Leia tudo sobre: indústria

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG