Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fãs agora fazem investimentos em bandas de rock

Talvez não seja a opção mais óbvia em matéria de investimentos nestes tempos turbulentos para a economia. Mas um novo empreendimento tenta convencer os fãs da música a colocarem suas poupanças e sua confiança no rock n roll.

Agência Estado |

Os executivos do mundo da música que estão por trás de grupos como Kaiser Chiefs e Primal Scream resolveram financiar um novo site na internet que permitirá aos amantes da música investir financeiramente, e emocionalmente, em novas realizações com a previsão de um grande sucesso.

O empreendimento, elaborado por um advogado da área de música e financiado pelo fundador do Friends Reunited, está sendo considerado o modelo de financiamento mais inovador dos últimos tempos e, para os artistas, uma alternativa aos principais selos.

A Bandstocks permitirá que o público compre uma participação para promover um artista em prestações de 10 libras (US$ 17,66). Quando o financiamento alcançar um montante predeterminado, por exemplo 100 mil libras (US$ 176.600), o dinheiro será liberado para o grupo gravar um álbum. Os investidores receberão uma cópia do álbum, um crédito sobre a capa do CD e uma porcentagem dos lucros das vendas e da licença.

Também terão direito a reservas prioritárias de ingressos e a oportunidade de adquirir lançamentos em edições limitadas. Segundo o seu fundador, Andrew Lewis, a Bandstocks proporcionará ao artista um retorno melhor do que é oferecido nos acordos com selos importantes, bem como mais liberdade e ainda controle sobre os direitos autorais.

Se a iniciativa for bem-sucedida, ele espera que os artistas voltem a lançar álbuns usando o sistema. Mas admitiu que seu sucesso ou fracasso dependerá da capacidade de atrair investimentos do público.

O site, financiado também por investimentos da empresa de produção e distribuição The Vinyl Factory, que levou quatro anos para prepará-lo, foi lançado com dois artistas: FrYars, um cantor-autor de 19 anos que vem sendo comparado a Nick Cave, e Rufus Wainwright. Jersey Budd, outro autor-cantor, disse que recusou acordos com importantes selos para ficar com o sistema de financiamento da Bandstocks.

"Tive a oportunidade de fazer acordos com vários selos, mas tenho confiança em minha música e no futuro da Bandstocks, que parece ser uma forma muito mais honesta e transparente de lançar gravações", ele disse. O site procura atrair também artistas conhecidos. O guitarrista e autor Martin Carr, ex-Boo Radleys, usará o modelo para financiar seu próximo álbum.

Os fundadores de B-Unique ajudarão a encontrar e selecionar artistas para lançar. Mark Lewis e Martin Toher, dois ex-executivos de selos famosos, que lançaram a B-Unique em 2001, funcionarão como assessores de artistas e de repertório.

Lewis disse que espera que a Bandstocks consiga financiar álbuns de dez artistas no primeiro ano. Quando for alcançada a meta, o dinheiro será gasto com gravação e venda dos álbuns. A receita da venda e das licenças serão divididas: metade para os artistas, 30% para os detentores da Bandstocks e 20% para o site.

Lewis disse que a Bandstocks trabalhará com cada artista para montar uma operação por encomenda. Ele usará a mesma rede de distribuição independente da Arctic Monkeys, White Stripes e Oasis. O terreno extremamente movediço do mundo da música, à mercê das inovações tecnológicas e da crescente pirataria digital, determinaram o surgimento de novos modelos de financiamento. Alguns artistas, como Charlatans e Radiohead, quiseram até dar sua música sem nada em troca ou trabalhar na base do "dê o que quiser".

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG