Nova York, 8 ago (EFE).- A Fannie Mae, maior empresa de créditos hipotecários dos Estados Unidos, anunciou hoje que no primeiro semestre de 2008 perdeu US$ 4,486 bilhões, frente a um lucro líquido de US$ 2,908 bilhões registrado no mesmo período de 2007.

Segundo o presidente e executivo-chefe da Fannie Mae, Daniel Mudd, estes resultados são reflexo das "desafiantes condições dos mercados imobiliário e hipotecário que começaram em 2006 e se tornaram mais profundas em 2007 e 2008".

Ao apresentar os resultados, Mudd acrescentou que a Fannie Mae, que perdeu US$ 5,11 por ação no primeiro semestre (frente aos US$ 2,73 adquiridos um ano antes), "está fornecendo estabilidade e liquidez ao mercado imobiliário nos Estados Unidos e continuará tendo um papel-chave na recuperação deste mercado".

A companhia, fortemente afetada pela depreciação de ativos vinculados à dívida hipotecária vivenciada pelos mercados financeiros e pela explosão da bolha imobiliária nos EUA, fechou o semestre com perdas apesar de ter faturado US$ 7,741 bilhões.

O resultado negativo se deve, em boa parte, aos US$ 5,3 bilhões anotados como despesas relacionadas com perdas creditícias no final do segundo trimestre, depois que nos primeiros três meses já havia sido contabilizada uma despesa de US$ 3,2 bilhões.

O executivo-chefe da Fannie Mae lembrou que a companhia tomou várias iniciativas para enfrentar o "mercado imobiliário mais difícil em 70 anos nos EUA" e anunciou que conseguiram uma injeção adicional de capital de US$ 7 bilhões no segundo trimestre.

No segundo trimestre do ano a companhia perdeu US$ 2,3 bilhões (US$ 2,54 por ação), comparado com um lucro líquido de US$ 1,947 bilhão (US$ 1,86 por título) entre abril e junho de 2007.

Trata-se da quarta perda trimestral consecutiva anunciada pela empresa hipotecária, que conta com o apoio do Governo americano.

No entanto, a Fannie Mae faturou US$ 3,965 bilhões no segundo trimestre do ano, frente aos US$ 2,72 bilhões do mesmo período de 2007.

Para fazer frente a sua delicada situação financeira, a Fannie Mae anunciou que reduzirá em 85% seu dividendo. EFE bj/ab/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.