Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Famato protocola ação contra 10 bancos de montadoras

São Paulo, 24 - Uma comitiva formada pelas principais lideranças rurais e parlamentares acompanhou a diretoria da Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso (Famato) ao Fórum de Cuiabá, onde a entidade protocolou na tarde de hoje um pedido de liminar contra 10 bancos de fábricas, para salvaguardar os produtores rurais das ações sofrendo com o arresto de máquinas agrícolas. Participaram da comitiva os deputados federais Homero Pereira (PP/MT), Valtenir Pereira (PSB/MT), Eliene Lima (PP/MT) e Eduardo Moura (PPS/MT), além dos presidentes dos sindicatos rurais de Rondonópolis e Tangará da Serra, Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT) e alguns produtores rurais.

Agência Estado |

Na ação, a Famato pede para que os nomes dos produtores rurais que não conseguiram pagar suas parcelas financiadas não sejam incluídos nos órgãos de defesa do consumidor como Serasa e Cadim. Pedem também que as máquinas agrícolas continuem de posse dos produtores rurais até que seja julgada a ação.

Segundo o presidente da Famato, Rui Prado, os advogados dos bancos De Lage Landen e CNH/Case afirmaram que não vão acatar a Resolução 3637, onde o governo federal disponibiliza a ampliação do prazo das dívidas de 2008. "Os advogados afirmaram que não vão acatar a resolução. Esta atitude endossa a ação, até porque, o governo federal disponibiliza a renegociação da dívida", disse Prado.

Em relação a esta questão, o gerente de marketing do Banco CNH/Case, Sylvio Gumz, disse que a instituição não fez qualquer comentário sobre o assunto. Ele afirmou que os bancos das montadoras vêm realizando uma série de reuniões desde a semana passada para analisar a situação e ainda estão "aguardando um pronunciamento". Gunz não quis comentar o nível de inadimplência no Mato Grosso e nem falar sobre quantas cobranças judiciais já estão em curso com pedido de arresto de máquinas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG