Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Falta de crédito agrícola inquieta a OMC

GENEBRA - A falta de crédito à exportação no mundo está agora agravando a falta de crédito para o comércio agrícola internacional. Falta dinheiro para os produtores plantarem a próxima safra.

Valor Online |

O tema entrou em cheio na agenda da reunião da Organização Mundial do Comércio (OMC), hoje cedo, com alguns bancos privados, bancos de desenvolvimento, FMI e Banco Mundial.

O vice-presidente do BNDES, Armando Mariante, um dos participantes, disse que a redução no financiamento de comércio exterior está ? ? complicando ? ? também o crédito para o comércio agrícola.

O Brasil, um dos maiores exportadores mundiais, mostra-se preocupado com a situação, embora as autoridades insistam que medidas vêm sendo adotadas rapidamente.

Em Genebra, bancos e traders de matérias-primas baseados nessa cidade suíça começam a se preparar para uma queda importante em seus negócios, com o aperto de crédito, baixa nos preços de açúcar, petróleo e outras mercadorias, e temor de recessão global.

Recentemente, Jacques-Olivier Thomann, diretor-geral do BNP Paribas na Suíça e presidente da Geneva Trading and Shipping Association, disse que a situação se tornou excepcionalmente difícil e as condições para o negócio de commodities vão endurecer.

Ele prevê contínua alta do custo dos financiamentos no comércio internacional de matérias-primas, negócios mais seletivos tanto por parte dos bancos como das companhias de trading e maior contrapartida aos riscos nas operações com esse tipo de mercadoria
" Há uma degradação sensível com a crise financeira atingindo a economia real " , declarou o banqueiro. " Isso afetará produtores, transformadores e intermediários seja no Brasil como no Cazaquistão " .

Embora Genebra não produza uma grama de açúcar nem uma gota de petróleo, faz um terço do comércio mundial de matérias-primas. É o local das vendas de 33% do comércio mundial de açúcar, de 30% de cereais, 20% de algodão, 10% de aço, 75% do petróleo da Rússia, e número um global nas transações de óleos vegetais
Mais de US$ 1,1 trilhão de financiamentos de 45 dias a 1 um ano, na maior parte das vezes, sao fornecidos por ano pelo BNP Paribas, Credit Suisse, Calyon (grupo Credit Agricole), UBS, ING e outros
Cerca de 40 grandes companhias de trading, com faturamento de US$ 700 bilhões, estão instaladas na cidade, como ADM, Bunge, Cargill, Dunavant e Lukoil. Além disso, o transporte de mais de 1,2 bilhão de toneladas de mercadorias é negociado em Genebra.

(Assis Moreira | Valor Econômico, para o Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG