Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Falta de apoio do partido leva à renúncia de vice da Câmara

BRASÍLIA - Em sua carta de renúncia ao cargo de 2º vice-presidente da Câmara, o deputado Edmar Moreira (DEM-MG) afirma que seu afastamento se dá em razão da ausência de respaldo do próprio partido para o exercício do cargo. No documento que foi encaminhado ontem à noite ao presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), e divulgado hoje à imprensa, Moreira se diz vítima de inverídicas imputações e que seu desligamento do cargo na Mesa Diretora é irretratável. A verdade foi esquecida. Questões como o fato de que a propriedade objeto de tanta celeuma foi construída de 1982 até 1990, antes do meu primeiro mandato eletivo, tornou-se irrelevante.

Valor Online |

O fato de a referida propriedade estar registrada e declarada no imposto de renda dos meus filhos desde 1993 também não foi averiguado", argumenta Moreira, na carta de renúncia.

O deputado mineiro ainda critica a postura do seu partido, o DEM, dizendo que ele não soube respeitar a prerrogativa regimental de sua candidatura avulsa. "Não soube exercer a ampla defesa e muito menos o contraditório antes de se pronunciar publicamente por fatos totalmente infundados, exercendo verdadeira 'perseguição pessoal' através de execração pública."
(Agência Brasil)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG