A aprovação do pacote de ajuda ao sistema financeiro dos Estados Unidos foi insuficiente para restaurar a tranqüilidade do investidor. Agora, as atenções estão voltadas para a economia real, que certamente sentirá os efeitos da crise.

Nesta semana, há dois destaques: um discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Ben Bernanke, e a divulgação da ata da última reunião da instituição, amanhã.

Bernanke vai falar justamente das perspectivas para a economia e os mercados financeiros. A ata do Fed mostrará por que o Comitê de Mercado Aberto da instituição (Fomc, na sigla em inglês) decidiu manter a taxa de juros básica em 2% ao ano em sua última reunião, há duas semanas. Alguns analistas têm defendido que o Fed reduza ainda mais o juro como forma de estimular a economia e, assim, reduzir o stress no mercado financeiro, notadamente nas bolsas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.