Tamanho do texto

Washington, 20 jan (EFE).- Os fabricantes de veículos e seus provedores não poderão sobreviver sem uma clara estratégia para reter seus clientes, advertiu um estudo divulgado hoje pela firma de pesquisa de mercado do setor do automóvel R.

L. Polk.

"Cuidar de seus clientes e concessionários nunca foi mais importante para os fabricantes", diz a firma Polk, e acrescentou que este ano e 2010 serão "fundamentais".

O estudo revelou que os consumidores de modelos que deixam de ser fabricados abandonam a marca de seu veículo em 55% dos casos quando têm que comprar seu próximo automóvel.

Polk disse que este número é 8% mais alto do que a taxa natural de abandono e que em um momento de crise, a perda de "um só cliente é inclusive mais dolorosa, especialmente quando é possível que muitos consumidores não comprarão novos veículos ao mesmo ritmo de antes".

"Com a expectativa de menos vendas nos Estados Unidos, junto com taxas de lealdade dos proprietários de aproximadamente 45%, essas condições representam uma ameaça financeira extrema para qualquer fabricante de automóveis", acrescentou o estudo.

Stephen Polk, presidente da firma, disse em comunicado que estão "seguros que Detroit vai superar este momento".

"Praticamente todos os fabricantes serão menores à medida que abandonam veículos com poucas vendas e unidades de negócio que não são rentáveis, o que quase com toda segurança mudará o caráter do setor do automóvel", acrescentou Polk.

Além disso, recomendou às empresas estratégias que minimizem o impacto negativo do rápido desaparecimento de produtos e que estes programas devem ser tão importantes como o lançamento de novos. EFE crd/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.