Tamanho do texto

Jerome Kerviel também terá de devolver ao banco 4,9 bilhões de euros, valor do prejuízo que causou à instituição

O ex-trader do banco Société Générale, Jerome Kerviel, foi condenado a três anos de prisão e a devolver à empresa 4,9 bilhões de euros (US$ 6,8 bilhões), valor do prejuízo que provocou à instituição.

Kerviel: indenização bilionária ao Societé
Getty Images
Kerviel: indenização bilionária ao Societé

Para o Tribunal Correcional de Paris, as ações de Kerviel colocaram em risco a existência do banco. “Por suas ações deliberadas, ele colocou em perigo a existência do banco que empregava 140 mil pessoas, do qual ele fazia parte e cujo futuro ele colocou em perigo”, afirmou o juiz Dominique Pauthe.

O ex-trader foi considerado culpado por quebra de confiança, falsificação e introdução fraudulenta de dados em sistema de informática.

"Ficou claramente demonstrado que o comportamento de Jerome Kerviel e suas mentiras era tão sofisticados que o banco não podia suspeitar do que estava fazendo", afirmou Jean Veil, um dos advogados do Société.

A promotoria havia pedido que ele fosse condenado a cinco anos, sendo quatro efetivamente na prisão. Os juízes decidiram que ele ficará três anos detido.

Kerviel atualmente ganha 2.300 euros mensais como consultor de tecnologia, e por isso levaria mais de 170 mil anos para reembolsar o dinheiro ao banco.

O escândalo foi revelado em janeiro de 2008, meses antes da explosão da crise financeira internacional. Na ocasião, o então CEO do banco, Daniel Bouton, classificou Kerviel como “terrorista”.

( Com agências )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.