BRASÍLIA - O governo sofreu ontem mais uma derrota no Senado com a eleição do ex-senador José Jorge (DEM-PE), atual presidente da Companhia Energética de Brasília (CEB), para ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), na vaga aberta com a aposentadoria do ex-senador Guilherme Palmeira, de Alagoas. Ex-ministro de Minas e Energia do governo Fernando Henrique Cardoso, o pernambucano foi candidato a vice-presidente da República em 2006, na chapa encabeçada por Geraldo Alckmin.

Candidato ao TCU apoiado abertamente pela oposição, José Jorge recebeu 41 dos 76 votos, derrotando o senador do PMDB Leomar Quintanilha (TO), que recebeu 34 votos. Houve um voto nulo. José Jorge acompanhou a votação no plenário. Foi abraçado pelos parlamentares e cumprimentou Quintanilha, que anotou voto a voto, sentado na última fila, cercado por pemedebistas. A votação foi secreta e por meio de cédula.

O PT e os governistas trabalharam por Quintanilha, na tentativa de evitar a eleição de um oposicionista. " A oposição acha que o TCU é capitania hereditária " , afirmou a líder do PT, Ideli Salvatti (SC), lembrando que, dos nove ministros do TCU, cinco são políticos - e, desses, quatro ligados à oposição: Ubiratan Aguiar, atual presidente, ex-deputado do PSDB, Valmir Campelo, ex-senador do ex-PFL (hoje DEM), Haroldo Cedraz, ex-deputado do PFL, Palmeira (ex-PFL) e Augusto Nardes, ex-deputado do PP.

Segundo senadores da oposição, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva trabalhou pessoalmente por Quintanilha. Teria chamado ao Palácio do Planalto parlamentares da base aliada, defendendo o voto no senador do PMDB. Quintanilha foi presidente do Conselho de Ética durante o julgamento de processos por quebra de decoro parlamentar contra o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL). Quintanilha integrava a chamada " tropa de choque " do alagoano.

O senador é investigado em um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), em que é acusado de receber propina de empreiteiras para destinar emendas do orçamento para obras. Lideranças do PMDB avaliaram que houve " traições " na base governista. A líder do PT, no entanto, afirmou que sua bancada fechou questão a favor de Quintanilha. " Além do interesse no bom relacionamento com o PMDB, o PT era diretamente interessado na eleição do senador Leomar Quintanilha, porque seu suplente é do PT. O partido ganharia um senador " , afirmou Ideli.

José Jorge tem ótimo trânsito em todos os partidos e promove todo ano uma festa junina em Brasília. Suspendeu em 2008 porque a ex-primeira-dama Ruth Cardoso morreu no dia da festa. " Engenheiro, estatístico e tecnicamente preparado, José Jorge é o candidato mais preparado para o TCU " , afirmou o senador Cristovam Buarque (PDT-DF).

(Raquel Ulhôa | Valor Econômico)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.