Praga, 9 out (EFE) - O famoso Venice-Simplon Orient Express chegou hoje a Praga com 160 passageiros a bordo, e sem que o chefe do vagão, Raymond, anunciasse qualquer crime, como no romance de Agatha Christie Assassinato no Expresso do Oriente. Os elegantes vagões, criados em fábricas de Inglaterra, Bélgica, França e Itália, são uma viva lembrança do livro da escritora britânica, que popularizou, no século passado, esse trem. O trajeto do Expresso do Oriente começou quarta-feira à tarde em Veneza, fez uma escala em Viena, e, após chegar, hoje, à estação de Smichov, em Praga, os passageiros terão até sábado para desfrutar da capital boêmia. Eles retomarão, então, o caminho através de Frankfurt e, depois, Paris, para finalmente chegar a Londres no domingo às 15h (em Brasília). O custo da passagem desde Veneza, no litoral do Adriático, até Londres chega a 2.600 euros.

"Alguns fazem o trajeto de Veneza até Viena, mas a maioria das pessoas prefere o percurso completo. De fato, (o trem) foi desenhado para fazer todo o percurso", disse. EFE gm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.