Frankfurt (Alemanha), 9 jan (EFE).- A Procuradoria de Munique acusou Ulrich Schumacher, ex-presidente do fabricante de chips Infineon de corrupção e tentativa de mentir em julgamento, informou hoje o procurador-chefe Anton Winkler.

No entanto, um porta-voz dele disse que os advogados não têm a demanda e insistiram em que "Schumacher nunca pegou nem um centésimo".

A revista alemã "Focus" informou hoje em sua edição na internet previamente que Schumacher recebeu, pelo menos, 300 mil euros entre 2000 e 2003 do antigo intermediário de patrocinadores, Udo Schneider.

A acusação de tentativa de mentir em julgamento está relacionada com uma disputa jurídica entre Schumacher e a Infineon após sua renúncia no final de março de 2004.

A Infineon ficou com a segunda parte da indenização de Schumacher no valor de 5,2 milhões de euros (cerca de US$ 7 milhões) e o ex-presidente teve que ir a julgamento para conseguir o pagamento da soma completa.

Neste julgamento, Schumacher disse que nunca tinha recebido dinheiro de Schneider, o que a Procuradoria considera uma tentativa de ludibriar o processo, segundo "Focus". EFE aia/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.