Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Exportações de carvão chinês caem 36,3% em janeiro

Pequim, 12 fev (EFE).- As exportações de carvão continuaram sua tendência em baixa em janeiro, com queda de 36,3% anualizado, depois que o Governo endureceu em 2008 sua venda ao exterior, uma situação que mudou com a crise e a alta do preço do carvão.

EFE |

Segundo os dados publicados hoje pela Administração Geral de Alfândegas, a China exportou 3,66 milhões de toneladas de carvão em janeiro, e embora a quantia tenha sido inferior ao mesmo mês de 2008, o valor foi 19,3% superior, para US$ 482 milhões.

O preço médio por tonelada de carvão exportado chegou a US$ 131,8, uma alta de 87,5%, segundo o órgão.

Em 2008, o país asiático, cujo consumo de carvão representa mais de 60% de sua demanda de energia, exportou 45,4 milhões de toneladas, uma redução de 14,6%, e exportou 40,4 milhões de toneladas, 20,8% a menos que no ano anterior.

A queda foi devido à política aplicada pelo Governo chinês desde o início de 2008 sobre as exportações de carvão, para fazer frente à alta internacional dos preços do petróleo e ao aumento da demanda interna, devido às desastrosas nevascas no sul do país há um ano.

Em consequência, em agosto do ano passado, Pequim aplicou 10% de tarifa de exportação a produtos energéticos como o carvão para cozinha.

No entanto, a crise econômica paralisou os setores manufatureiros, energéticos e químicos, enfraquecendo a demanda de energia. EFE mz/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG