Dados divulgados ontem pelo Ministério da Agricultura comprovam o aquecimento do mercado mundial de alimentos, fenômeno que, aliado à alta dos preços internacionais dos principais produtos agrícolas, impulsionou as vendas da produção brasileira no exterior. No acumulado do ano até junho, as exportações de produtos agrícolas renderam US$ 33,7 bilhões, crescimento de 26,3% ante o mesmo período de 2007.

O governo destacou o incremento de 58% no faturamento obtido com as vendas para a Ásia. A forte elevação das vendas para a China (81,9%) colocou esse país como o primeiro destino das exportações do agronegócio brasileiro, com participação de 11,7%, superando os Países Baixos, com participação de 9,5%.

Complexo soja (67,5%), carnes (33,4%), cereais e farinhas (77,7%) e café (15,4%) foram os principais responsáveis pela expansão das exportações de janeiro a junho. As importações de produtos agrícolas também cresceram no semestre, somando US$ 5,6 bilhões, com alta de 42,7% em relação a 2007.

As importações de trigo cresceram 42% no período, de US$ 722 milhões para US$ 1,031 bilhão. A decisão da Argentina de limitar os embarques de trigo reduziu em 15% a quantidade de comprada pelo Brasil e provocou a alta de 68,3% nos preços.

No primeiro semestre, o saldo da balança comercial chegou a US$ 28,154 bilhões. Só em junho, as exportações alcançaram US$ 6,5 bilhões, 30,3% mais que no mesmo período de 2007 e recorde para meses de junho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.