Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Exportação do agronegócio em 12 meses é recorde

As exportações de produtos agrícolas renderam US$ 7,9 bilhões no mês de julho, valor que supera em 50% o resultado obtido em igual período de 2007. Com isso, o superávit comercial somou US$ 6,8 bilhões no mês passado, informou hoje o Ministério da Agricultura.

Agência Estado |

Nos primeiros sete meses de 2008, as exportações do agronegócio somaram US$ 41,7 bilhões e, no acumulado dos últimos de 12 meses até julho, os embarques foram recordes e somaram US$ 68,1 bilhões, o que representa uma alta de 24% ao valor das vendas entre agosto de 2006 e julho de 2007. O superávit nos últimos 12 meses foi de US$ 57,3 bilhões.

Em nota, o ministério informou que os setores que mais contribuíram para o aumento do valor absoluto das exportações foram o complexo soja, carnes, produtos florestais e o complexo sucroalcooleiro. Em julho, o Brasil exportou US$ 2,8 bilhões em produtos do complexo soja (grão, óleo e farelo). As vendas de soja em grão aumentaram 121% alcançando US$ 1,9 bilhão. O bom resultado foi obtido tanto pelo aumento de preços no mercado externo (71,8%), quanto pelo incremento da quantidade exportada (28,7%).

O faturamento obtido com as vendas de carnes aumentou 55,2% no mês, totalizando US$ 1,4 bilhão. O bom resultado do setor foi gerado pelo aumento dos preços e também pelo crescimento das quantidades exportadas das carnes de aves e suína. O valor exportado de carne bovina in natura aumentou 49%, por conta do incremento 55,5% dos preços no mercado externo. O valor das exportações de carne de frango in natura em julho continuou apresentando forte crescimento e superou em 61% o valor do mesmo período de 2007. O crescimento da carne suína no mês de julho foi de 88,8%.

O governo também informou que as exportações do setor de lácteos renderam 226,3% a mais do que em julho de 2007. De janeiro a julho deste ano, foram exportados US$ 291 milhões em produtos lácteos, valor 169% maior que no mesmo período do ano anterior. Esses números refletem o crescimento da demanda mundial por esses produtos e confirma o processo de consolidação do Brasil como grande exportador de lácteos.

Países

Nos últimos 12 meses até julho, a União Européia (UE) ainda lidera com folga como região de maior destino das exportações do agronegócio brasileiro. Entretanto, a Ásia, excluindo os países do Oriente Médio, praticamente empata com a UE, no mês de julho.

O fato decisivo para o crescimento das exportações brasileiras para os asiáticos foi a China, que, em maio, assumiu o primeiro lugar no ranking dos países de destino das exportações. Nos primeiros sete meses do ano, as vendas para aquele país cresceram 103% e obtiveram participação de 13,2% como destino das exportações do agronegócio brasileiro. A China ultrapassou os Países Baixos e os Estados Unidos, que detêm participação de 9,5% e 8,7%, respectivamente.

Importação

Em relação às importações, em julho, o Brasil importou menos quantidades de trigo (19%), arroz (65,2%) e milho (75,8%). No entanto, em comparação com o mesmo período do ano anterior, as importações foram superiores em 55,2% em razão, principalmente, do aumento dos preços.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG