Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Exportação de soja deve atingir 41 mi de toneladas, prevê Conab

Brasília, 11 - O gerente de oleaginosas e produtos pecuários da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), João Paulo de Moraes, avaliou que o aumento do consumo mundial, em especial na China, a redução da oferta nos Estados Unidos no ano passado e a demanda por óleos vegetais, principalmente para produção de biodiesel, contribuíram para o novo patamar de preços da soja neste ano. Esses fatores causaram uma diminuição nos estoques finais e ajudaram a valorizar a soja no mercado internacional, afirmou ele, segundo a assessoria de imprensa da estatal.

Agência Estado |

A expectativa da Conab é de que, até o final do ano, cerca de 41 milhões de toneladas de grãos, óleo e farelo de soja deixem o país.

No primeiro semestre de 2008, o volume de exportações aumentou 4%, saindo de 19,85 milhões para 20,70 milhões de toneladas. No período, os rendimentos com as exportações de soja e derivados cresceram cerca de 70% na comparação com os seis primeiros meses do ano passado. Os embarques renderam US$ 9,03 bilhões em 2008, ante US$ 5,39 bilhões em 2007. Do total de recursos obtidos pelo País com a exportação, a soja responde por 10%. O produto também manteve a liderança na balança comercial do agronegócio.

Ele lembrou que o preço no mercado internacional garantiu bons resultados ao produtor rural. O lucro só não foi maior pela valorização do real em relação ao dólar. Se a moeda americana valia em média R$ 2,04 no primeiro semestre de 2007, neste ano a média caiu para R$ 1,70. "Ainda assim, a situação foi bem melhor que em anos anteriores. Quem plantou no ano passado e está comercializando agora, teve uma boa rentabilidade", disse Moraes.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG