Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Exportação de melão para UE deve crescer 10%, prevê Cepea

São Paulo, 19 - O Brasil deve exportar 230 mil toneladas de melão para o mercado europeu na temporada que se encerra em março do próximo ano, volume 10% acima do embarcado na temporada passada. Segundo as pesquisadoras Lilian Cabral Missura e Joseana Arantes Pereira, em artigo publicado na revista Hortifruti Brasil, do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq).

Agência Estado |

Segundo as pesquisadora do Cepea, as exportações de melão brasileiro à Europa não devem diminuir em novembro, mesmo com a chegada do inverno naquele bloco em dezembro. "Ao mesmo tempo em que o frio reduz o consumo da fruta, as festas de fim-de-ano aquecem o mercado."

Citando dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), as pesquisadoras comentam que o volume da fruta embarcada à União Européia de julho a setembro deste ano aumentou 17% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 40,3 mil toneladas no período. "Quanto à receita, houve elevação de 37% no período, favorecida pelos reajustes nos preços e pela boa qualidade da fruta."

Nas consultas entre os agentes do setor, as pesquisadoras constataram que os exportadores temem reduções das vendas, por causa da crise internacional. "Já no correr de outubro, vários setores, incluindo o de frutas, sentiram o impacto da redução de recursos para adiantamento de crédito de exportação - Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC)."

Crédito

As pesquisadoras observam que outro impacto a ser enfrentado por empresários do setor é a limitação de crédito, especialmente para novos investimentos. Elas salientam que a valorização do dólar é positiva para os exportadores brasileiros, na medida em que aumenta o montante recebido pelos embarques.

"Ou seja, US$ 10 recebidos em agosto representavam R$ 16,13 para o exportador e, em outubro, os mesmos US$ 10 passaram a equivaler a cerca de R$ 21,50. No caso de contratos feitos em euro, o fato de a desvalorização da moeda da Comunidade Européia ter sido bem menor que a do Real ainda mantém a vantagem para os exportadores brasileiros - em agosto, 10 euros equivaliam a cerca R$ 24,01 e, em outubro, a R$ 28,78, aproximadamente."

Em relação ao mercado interno, as pesquisadoras comentam que o aumento da oferta de melões amarelos e nobres, por conta do pico de safra nas regiões produtoras do Rio Grande do Norte e do Ceará, deve pressionar as cotações da fruta no mercado doméstico neste mês. "Além disso, melonicultores do Vale do São Francisco deverão retomar a oferta de melão ao atacado paulistano, motivados pela maior demanda decorrente da elevação das temperaturas e da aproximação das festas de fim de ano."

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG