São Paulo, 17 - As exportações brasileiras de carne bovina somaram no primeiro semestre do ano US$ 2,5 bilhões, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec). O valores representa um crescimento de 13% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando os embarques de carne somaram US$ 2,21 bilhões.

Apesar do aumento da receita com as exportações, os volumes embarcados nos primeiros seis meses do ano mostram uma queda. Entre janeiro e junho, as vendas externas de carne bovina somaram 702,3 mil toneladas, ou seja, 1,09 milhão de toneladas de equivalente carcaça. O volume atual é 19% inferior ao exportado no primeiro semestre do ano passado, quando saíram dos portos brasileiros 868,4 mil toneladas ou 1,36 milhão de toneladas de equivalente carcaça.

Com a queda no volume e aumento da receita, a carne bovina brasileira está ainda mais cara no mercado internacional. O preço médio da tonelada exportada pelo Brasil passou de US$ 2.551,92 no primeiro semestre do ano passado para os atuais US$ 3.564,50 por tonelada. O resultado representa um aumento de 40% nos preços médios da carne bovina brasileira. Segundo o presidente da Abiec, Roberto Giannetti da Fonseca, os preços elevados no mercado internacional também contribuem para a queda no volume exportado no período.

"Para aumentar o volume exportado, a Abiec tem trabalhado com a expectativa de reabrir o mercado do Chile, recuperar as exportações para Europa, contribuir para o aprimoramento do Sisbov (Sistema Brasileiro de Certificação de Origem de Carne Bovina e Bubalina) e apostar na abertura de novos mercados como a Indonésia, Coréia e, no médio prazo, Estados Unidos", disse Giannetti, em nota.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.