Tamanho do texto

A Alemanha, maior economia da zona do euro (grupo dos 16 países que adotam o euro como moeda), informou que as exportações subiram 5,1% em fevereiro, após inesperada queda de 6,5% em janeiro. Em base sazonalmente ajustada, as exportações somaram 71,3 bilhões de euros (US$ 95,47 bilhões) em fevereiro, 9,6% superiores ao nível de fevereiro do ano passado e próximo no nível de 72,5 bilhões de euros de dezembro, o mais elevado desde o início da crise.

A Alemanha, maior economia da zona do euro (grupo dos 16 países que adotam o euro como moeda), informou que as exportações subiram 5,1% em fevereiro, após inesperada queda de 6,5% em janeiro. Em base sazonalmente ajustada, as exportações somaram 71,3 bilhões de euros (US$ 95,47 bilhões) em fevereiro, 9,6% superiores ao nível de fevereiro do ano passado e próximo no nível de 72,5 bilhões de euros de dezembro, o mais elevado desde o início da crise. <p><p>Entretanto, analistas disseram que o desempenho das exportações nos dois primeiros meses do ano ainda continuam relativamente fracos e que o comércio líquido não deve trazer contribuição para o Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre. <p><p>Segundo o analista do JPMorgan em Londres, Greg Fuzesi, as exportações da Alemanha ainda estão abaixo dos níveis anteriores ao aprofundamento da crise financeira em 2008. Ele diz que a Alemanha recuperou apenas 40% da forte desaceleração das exportações que se seguiu ao colapso do banco norte-americano Lehman Brothers. As importações ficaram praticamente inalteradas em fevereiro, a 59,2 bilhões de euros, representando alta de 4,2% em relação a fevereiro de 2009. <p><p>O superávit em conta corrente subiu para 9,1 bilhões de euros em fevereiro, de 4,4 bilhões de euros em janeiro; em fevereiro de 2009, estava em 7,1 bilhões de euros. O superávit em conta corrente em fevereiro superou a previsão dos economistas de 6,5 bilhões de euros. As informações são da Dow Jones.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.