Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Expansão do Santander e crise influenciaram fusão de Itaú e Unibanco

SÃO PAULO - O crescimento do Santander no Brasil teve influência importante para a retomada das negociações que resultaram na fusão entre Itaú e Unibanco, anunciada hoje. A informação foi dada pelo presidente do Unibanco, Pedro Moreira Salles, que revelou ainda que as conversas entre as duas instituições tiveram o primeiro capitulo há dez anos, sem sucesso naquela ocasião.

Valor Online |

No entanto, com a aquisição do Banco Real pelo Santander e o crescimento do banco espanhol, a possibilidade de fusão voltou a ser considerada. " Após o Santander-Real, se falava em um novo tipo de concorrente, com escala global e local, o que não existia no país " , comentou o executivo.

" Começamos a nova rodada de conversas em agosto do ano passado, como conseqüência direta desse negócio (Santander-Real), de enfrentar uma instituição que não conhecíamos " , completou Moreira Salles. Ele revelou ainda ter mantido conversas privadas com o presidente do Itaú, Roberto Setúbal, durante quase todo o período de 15 meses que antecederam o anúncio da transação.

Por sua vez, Setúbal admitiu que o agravamento da crise financeira internacional também teve certa influência sobre a decisão. " A gente foi amadurecendo. A crise talvez tenha criado uma oportunidade. Entendemos que tínhamos que ficar mais fortes " , afirmou o presidente do Itaú.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG