O ex-executivo da Hewlett-Packard (HP) Atul Malhotra está sujeito a pegar até dez anos de prisão e a pagar uma multa de 250 mil dólares, após se declarar culpado de espionagem industrial de seu antigo empregador, o grupo IBM, anunciou o Departamento de Justiça, nesta sexta-feira.

No verão (hemisfério norte) de 2006, Malhotra tinha acabado de ser contratado pela HP como vice-presiente dos serviços de imagem e de impressão, quando transmitiu a seus superiores documentos confidenciais da IBM. A papelada foi pedida por ele quando ainda era funcionário do concorrente.

Documentos do processo mostram que, em um e-mail, Malhotra, de 42 anos, com residência em Santa Bárbara (Califórnia), explicou a um de seus superiores na HP que conhecer informações da IBM "ajudaria as equipes de venda da HP a entender melhor os objetivos de seus concorrentes, no momento de decidir o preço para certos mercados".

Em cada página, os documentos da IBM divulgados por Malhotra tinham a menção "confidencial". Ele próprio os havia solicitado, em março de 2006, menos de dois meses antes de começar suas funções na HP, e comunicou-os em julho de 2006.

Malhotra foi declarado culpado em 27 de junho de 2007. Sua condenação deve ser pronunciada em 29 de outubro pelo juiz Jeremy Fogel, diante do qual se declarou culpado, nesta sexta, em San José (Califórnia).

chr/tt/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.