Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Executivo do Lehman diz que Fed e SEC sabiam da situação da firma

Washington, 6 out (EFE) - O executivo-chefe do Lehman Brothers, Richard Fuld, assumiu hoje a responsabilidade pelos atos que levaram o banco à falência, mas afirmou que as autoridades sabiam do estado da firma muito antes do colapso. Em um comparecimento no Congresso, Fuld disse que os executivos da firma de Wall Street acreditavam que o banco de investimento estava bem protegido para enfrentar inclusive os mercados mais difíceis. Fizemos tudo o que pudemos para proteger a firma, ressaltou em sua declaração a legisladores americanos. Neste sentido, lembrou que o Lehman Brothers tomou várias medidas para evitar uma falência, como reduzir seus ativos. Quero deixar muito claro. Assumo toda a responsabilidade pelas decisões que tomei e pelas ações que foram feitas baseadas na informação da qual dispúnhamos então, disse Fuld em suas primeiras declarações desde que o Lehman declarou falência.

EFE |

O executivo-chefe do Lehman Brothers não escondeu seu pesar pelo fato de que as autoridades americanas não tenham resgatado o banco de investimento.

Perguntado por vários legisladores por que o Governo decidiu ajudar a seguradora American International Group (AIG), Fuld respondeu: "Isso eu me perguntarei até ser enterrado".

"Não sei por que nós fomos os únicos" a não sofrer intervenção do Governo, acrescentou.

Um dia depois de o Lehman Brothers ter decretado falência, o Federal Reserve (Fed, banco central americano) concordou em resgatar a AIG da crise financeira, com um empréstimo de US$ 85 bilhões.

Neste contexto, Fuld explicou que a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, em inglês) e o Fed sabiam da situação do Lehman antes do colapso.

"Durante (o ano fiscal) 2008, a SEC e o Fed supervisionaram ativamente e, às vezes, diariamente, nosso negócio e nosso balanço.

Representantes da SEC e do Fed estiveram de maneira regular em nossos escritórios e supervisionaram nossas atividades diárias", acrescentou o executivo-chefe do Lehman.

As autoridades "estavam a par de tudo no momento no qual ocorriam" as decisões e medidas financeiras para evitar o colapso da firma, explicou.

No mesmo dia em que o Lehman se preparou para declarar oficialmente falência, o Fed anunciou que aceitará como garantia para os empréstimos que estende a Wall Street ações, bônus "lixo" e inclusive hipotecas.

Além disso, permitiu uma isenção reguladora para aumentar a liquidez dos bancos, a mesma que o Lehman tive pedido antes.

"Se estas mudanças tivessem sido feitas antes, teriam ajudado extraordinariamente o Lehman Brothers", afirmou Fuld. EFE cae/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG