Tamanho do texto

As principais bolsas européias fecharam em baixa acentuada pressionadas pelos renovados temores com relação ao setor financeiro e notícias de que as agências hipotecárias dos EUA Fannie Mae e Freddie Mac podem ter de captar, juntas, até US$ 75 bilhões, para se adequar às novas normas contábeis, de acordo com o banco Lehman Brothers. As ações do setor financeiro, em particular dos bancos, lideraram as perdas nos mercados europeus.

Contudo, os principais índices reduziram parte das perdas acentuadas depois que o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, disse que os instrumentos de empréstimos de emergência podem ser prorrogados para além de 2008, se necessário.

Em Londres, o índice FT-100 caiu 72,2 pontos (-1,31%) e fechou com 5.440,5 pontos; em Paris, o índice CAC-40 recuou 66,98 pontos (-1,54%) e fechou com 4.275,61 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax caiu 91,34 pontos (-1,43%) e fechou com 6.304,41 pontos.

O quadro de hoje mostrou um cenário pessimista para as empresas européias. As ações da Deutsche Boerse (operadora da bolsa alemã) lideraram as perdas em meio a pressão geral no setor, com queda de 7,7%. Operadores acrescentaram que a companhia enfrenta pressão adicional depois que sua subsidiária Clearstream registrou que queda de 25% nas liquidações de transações internacionais em comparação com 2007.

O Banco da Irlanda alertou em comunicado para acionistas de que o lento crescimento econômico está corroendo sua rentabilidade, atingido pelo declínio em seu principal mercado, a Irlanda, assim como nas operações no Reino Unido e nos EUA. Outros bancos também caíram em toda a Europa: Royal Bank of Scotland -3,03%, HBOS -1,69%, Crédit Agricole -2,65%, Société Générale -2,01%, Deutsche Bank -2,58% e Fortis -2,34%.

Entre outras notícias, as ações do UBS caíram 0,10%. O banco suíço divulgou seus planos para expandir significativamente suas operações no Oriente Médio. Isto ocorre no momento que o banco diminui o tamanho de seu banco de investimentos em Nova York e Londres. O UBS recebeu permissão para se estabelecer na Arábia Saudita no final do ano, ao mesmo tempo que solicitou uma licença de operação no Catar.

Em outros setores, a companhia alemã de eletrônicos e engenharia Siemens AG anunciou que está cortando 16.750 empregos em todo mundo como parte de seu plano de redução de custos. A empresa também planeja vender sua subsidiária Segment Industrie Montagne Services. As ações da Siemens caíram 1,61%.

Veículos

As ações das montadoras européias também caíram apesar do declínio dos preços do petróleo. As ações da Peugeot caíram 1,41% depois da companhia ter anunciado uma acentuada desaceleração na Europa Ocidental e expectativa de queda nas vendas em 2008. Já a Fiat informou o fechamento durante uma semana por mês, entre os meses de setembro e novembro, de quatro de suas cinco fábricas na Itália. As ações da TomTom - companhia atrelada ao setor de automóveis - despencaram 11,46%. As ações da Renault caíram 1,99%, as da Volkswagen recuaram 1,62% e as da Fiat fecharam em baixa de 4,49%.

Em Milão, o índice S&P/MIB caiu 586 pontos (-2,03%) e fechou com 28.306 pontos; em Madri, o índice Ibex-35 recuou 187,50 pontos (-1,56%) e fechou com 11.794,70 pontos; em Lisboa, o índice PSI-20 caiu 7,71 pontos (-0,09%) e fechou com 8.689,33 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.