Tamanho do texto

Bruxelas, 20 abr (EFE).- Começou na manhã desta terça-feira a reabertura gradual do espaço aéreo europeu, e as autoridades preveem que entre 40% e 45% dos aviões consigam decolar.

Bruxelas, 20 abr (EFE).- Começou na manhã desta terça-feira a reabertura gradual do espaço aéreo europeu, e as autoridades preveem que entre 40% e 45% dos aviões consigam decolar. Países como Bélgica, França, Suíça e Itália já estão retomando progressivamente o tráfego aéreo, após a interrupção pela nuvem de cinza procedente do vulcão islandês. Na Bélgica, está prevista a aterrissagem do primeiro voo desde o fechamento total de seu espaço aéreo às 05h15 (de Brasília), segundo um porta-voz do aeroporto de Zaventem, que também indicou que os aeroportos do país funcionarão com 50% de sua capacidade na terça. Outros países como França, Suíça e Itália já estão retomando o tráfego aéreo progressivamente, enquanto o Reino Unido pretende fazê-lo também esta manhã, embora a detecção de uma nova nuvem de cinza que viaja em direção ao país tenha feito com que a situação fique incerta. A Agência Europeia para a Segurança da Navegação Aérea (Eurocontrol) definirá ainda nesta terça uma região na qual ficará proibido voar até que diminua o nível de concentração de cinza vulcânica. A Eurocontrol estabelecerá também um segundo espaço onde a presença destas partículas é sensivelmente menor, e por isso os países poderão decidir se autorizam ou não a retomada dos serviços aéreos. Por último, uma terceira zona incluirá os países nos quais não tenham sido detectados riscos de contaminação e, portanto, sem motivos para fechar o espaço aéreo. Com esta medida, estipulada na segunda-feira pela a Comissão Europeia e os ministros de Transporte da União Europeia (EU), espera-se que decolem na terça e na quarta entre 10% e 15% mais voos na Europa, após 30% registrados na segunda. EFE ahg/fm
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.