SÃO PAULO - O foco dos investidores está voltado para a Europa. Nesta sexta-feira será divulgado o resultado dos testes de estresse dos bancos da região, que dará uma noção da saúde financeira de 91 instituições que representam 65% do setor bancário europeu.

Cabe lembrar que o objetivo do teste é determinar o grau de resistência a choques dos bancos e se o sistema é capaz de absorver possíveis futuros choques de risco de crédito e de mercado. Também é avaliada a dependência dos bancos à dívida pública. Pelo comportamento dos mercado na quinta-feira, dia de forte alta nas bolsas e commodities, o mercado não parece muito preocupado. A perspectiva é de que os grandes bancos vão se sair bem nesta prova e que os pequenos deverão revelar fragilidades que podem acelerar processos de fusão/aquisição. Antes do resultado dos testes é aguarda a divulgação de um índice de sentimento de negócios na Alemanha. E ,por aqui, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulga o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S). Na agenda corporativa destaque para os números da Akzo Nobel, Ford, Honeywell, Kimberly-Clark, McDonald ' s e Verizon. Por aqui sai o resultado da Tarpon. Na próxima semana, o destaque da agenda local é a ata do Comitê de Política Monetária (Copom), que elucida os motivos que levaram o Banco Central a reduzir o ritmo de ajuste na taxa Selic de 0,75 ponto para 0,5 ponto percentual. Nos Estados Unidos o ponto alto é a divulgação da primeira preliminar sobre o crescimento do produto interno bruto (PIB) no segundo trimestre. Também saem números sobre a confiança do consumidor, venda de imóveis e o livro Bege do Federal Reserve (Fed), banco central americano. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.