Tamanho do texto

As principais bolsas européias fecharam em baixa, pressionadas pelo declínio das ações do setor financeiro e acentuadas perdas de Wall Street - ainda em virtude das persistentes preocupações relacionadas com as agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac. Contudo, foi um dia de fraca liquidez com o feriado bancário em Londres.

Em Paris, o índice CAC-40 caiu 1,01% e fechou com 4.355,87 pontos; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax recuou 0,72% e fechou com 6.296,95 pontos. Em Milão, o índice S&P/MIB caiu 0,68% e fechou com 27.900 pontos; em Madri, o índice Ibex-35 teve perda de 1,48% e fechou com 11.327,10 pontos; em Lisboa, o índice PSI-20 caiu 0,39% e fechou com 8.466,31 pontos.

No setor financeiro da Europa, as ações do Natixis caíram 4,12% e as do Credit Agricole recuaram 1,99% em Paris. Em Madri, as ações do Santander fecharam em baixa de 2,58%. As ações da seguradora alemã Allianz subiram 0,50% com a crescente especulação de que a companhia estaria próxima a um acordo para a venda de sua unidade Dresdner para o Commerzbank, por € 9 bilhões.

Também entre as notícias de fusão e aquisição, as ações da Austria Airlines dispararam 9,7% com o início de uma batalha pelo controle da companhia. A Lufthansa disse que está interessa em comprar a Áustria Airlines, assim como a companhia russa S7 e a Air France-KLM. As ações da Lufthansa fecharam em queda de 0,38% e as da Air France-KLM recuaram 2,19%.

Ainda no setor aéreo, as ações da SAS, companhia escandinava que controla a Spanair, caíram 1,7%. Os investigadores suspeitam que a queda do avião da Spanair durante uma decolagem na semana passada foi provocada porque as pás móveis das asas não foram corretamente estendidas, segundo reportou o Wall Street Journal, citando fontes próximas a investigação. Em outros setores, as ações da EADS caíram 2,34% em reação a informes sobre problemas nas encomendas do Airbus. As informações são da Dow Jones.