Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Eurocontrol reduz zona com proibição de voo no noroeste da Europa

Bruxelas, 20 abr (EFE).- A Agência Europeia para a Segurança da Navegação Aérea, Eurocontrol, informou hoje que os países em que não é permitido voar devido à nuvem de cinza vulcânica se reduziram esta tarde à Dinamarca, Estônia, Irlanda, Letônia, Suécia e Reino Unido.

EFE |

Bruxelas, 20 abr (EFE).- A Agência Europeia para a Segurança da Navegação Aérea, Eurocontrol, informou hoje que os países em que não é permitido voar devido à nuvem de cinza vulcânica se reduziram esta tarde à Dinamarca, Estônia, Irlanda, Letônia, Suécia e Reino Unido. A Finlândia, o norte da França, o norte da Itália, a Eslovênia, a Eslováquia e a Ucrânia saíram nesta tarde da área em que estão proibidos os voos civis a baixa altitude. A Irlanda e a Suécia, por sua vez, entraram na zona de voos proibidos e deixaram de proporcionar serviços de controle do tráfego aéreo à aviação civil; enquanto se permitem os voos na Alemanha e França, mas com muitas restrições. Quase 75% do território europeu está livre de restrições, já que são permitidos voos regulares na Áustria, Bálcãs, Bélgica, Bulgária, República Tcheca, Hungria, Itália, o sul da França, Grécia, Holanda, Noruega, Portugal, Polônia, Espanha, Romênia, norte da Suécia, Suíça, Turquia e Ucrânia. Todo o espaço aéreo europeu acima de 20 mil pés está disponível exceto na Finlândia, precisou a Eurocontrol. A agência também reduziu os voos previstos para hoje na Europa desde os 14 mil que havia avaliado em um primeiro momento até os 13 mil. Normalmente 28 mil voos decolam para o espaço aéreo europeu em uma terça-feira normal. A Eurocontrol lembra em seu comunicado que os novos procedimentos de segurança perante a nuvem de cinza vulcânica procedente da Islândia, estipulados ontem pela UE, entraram em vigor hoje às 6h GMT (3h, Brasília). As novas disposições prevêem três tipos de zonas no espaço aéreo em função da contaminação de cinza e de sua periculosidade para os voos. A agência calcula que, ao fim das proibições, serão mais de 95 mil voos suspensos desde quinta-feira por causa da nuvem vulcânica. EFE mgs/pb
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG