O Departamento de Energia dos EUA (DoE) anunciou que planeja tomar vantagem da recente queda dos preços do barril de petróleo e expediu uma solicitação para comprar aproximadamente 12 milhões de barris para as Reservas Estratégicas de Petróleo (SPR, na sigla em inglês). O objetivo é reconstituir as reservas, que sofreram uma baixa após as vendas em seguida à passagem dos furacões Katrina e Rita em 2005.

Entre maio e dezembro de 2008, o Departamento de Energia foi proibido de adquirir petróleo para as reservas. Agora que a moratória nas aquisições de petróleo para as reservas expirou, e "em vista dos baixos preços do petróleo nos mercados, o Departamento de Energia acredita que é prudente economicamente e no interesse da segurança nacional aumentar as reservas", diz o texto.

Segundo o Departamento, as aquisições que serão feitas neste ano preencherão a capacidade total de armazenamento das reservas, de 727 milhões de barris, e poderão abastecer o consumo interno dos EUA por 70 dias sem importações.

O Departamento também informa que a compra dos 12 milhões de barris anunciada hoje será paga com US$ 600 milhões que o governo obteve quando vendeu petróleo das reservas em 2005, após os furacões.

"Os atuais preços do petróleo são uma oportunidade para recompor a quantidade de petróleo vendida em 2005 e adquirir um montante adicional", informou o departamento. A compra deverá ser feita em lotes nos meses de fevereiro, março e abril de 2009.

O Departamento de Energia também informou que as reservas estratégicas receberão de volta, das refinarias, 5.395.000 barris que foram liberados em 2008 para as empresas, por causa de interrupções no fornecimento causadas pelos furacões Gustav e Ike. As informações são do Departamento de Energia dos EUA.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.