Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

EUA: Timothy Geithner, um alto funcionário de volta ao Tesouro

Timothy Geithner, de 47 anos, que assumirá as rédeas da primeira economia mundial em tempos de crise, é um funcionário brilhante, mas discreto, que conhece muito bem o Tesouro, departamento no qual construiu a maior parte de sua carreira.

AFP |

A notícia foi confirmada neste domingo por David Axelrod, conselheiro do presidente eleito dos EUA, Barack Obama, que divulgará os nomes de sua equipe econômica nesta segunda-feira.

"Por temperamento e experiência, é o homem certo" para comandar o Tesouro, disse Axelrod à rede de TV FOX News.

Com os rumores sobre sua nomeação, Wall Street deu um salto na sexta-feira.

O futuro secretário de Obama no Tesouro é presidente do Federal Reserve de Nova York desde novembro de 2003, o que também faz dele vice-presidente do comitê de Política Monetária do Federal Reserve americano (FED, o Banco Central dos EUA) e um grande especialista em mercados financeiros.

Considerado diplomático, Timothy Geithner é um dos principais criadores das medidas de exceção tomadas pelo FED para reativar a economia nacional, sobretudo, com o plano de resgate dos bancos.

Esse tecnocrata conhece bem o funcionamento do Tesouro, já que trabalhou no órgão no mandato de três presidentes diferentes, entre 1989 e 2001. Nesse sentido, David Axelrod lembrou a experiência de Geither "para lutar contra as crises econômicas", quando esteve à frente do Tesouro nesses anos.

Geithner foi subindo na carreira até se tornar subsecretário de Assuntos Exteriores, durante o governo Bill Clinton.

É diplomado em Estudos Asiáticos, na Universidade de Dartmouth (Hannover, New Hampshire), uma das mais antigas e prestigiadas dos Estados Unidos, na qual também estudou o atual secretário do Tesouro, Henry Paulson.

Apaixonado pela Ásia, estudou chinês e japonês e passou boa parte de sua infância no exterior, morando no Zimbábue, Índia e Tailândia, entre outros. Também possui Mestrado em Economia Internacional, na Universidade Johns Hopkins, Baltimore (Maryland, nordeste).

Antes de entrar no Tesouro, Geithner começou sua carreira trabalhando para a Kissinger Associates, consultoria criada pelo ex-chefe da diplomacia americana Henry Kissinger.

Após deixar o Tesouro, com a chegada de George W. Bush à Casa Branca, em janeiro de 2001, atuou, por um breve período, como pesquisador associado no Council on Foreign Relations, influente "think tank" do qual continua sendo membro, até assumir, entre novembro de 2001 e novembro de 2003, o Departamento de Elaboração e Exame das Políticas do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Geithner é casado e tem dois filhos.

hh-cha/tt

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG