Washington, 14 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deve anunciar amanhã um investimento de US$ 6 bilhões em um período de cinco anos para modernizar a Nasa, adiantou a rede de televisão "CNN".

Washington, 14 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deve anunciar amanhã um investimento de US$ 6 bilhões em um período de cinco anos para modernizar a Nasa, adiantou a rede de televisão "CNN". O líder americano deve fazer o anúncio amanhã nos quartéis-gerais da Agência Espacial na Flórida, o Centro Espacial Kennedy. "O Governo quer dar um novo enfoque aos voos espaciais tripulados, por isso aumentará o orçamento da Nasa em US$ 6 bilhões nos próximos cinco anos", afirma o documento a que a "CNN" teve acesso. O plano incluirá um investimento multimilionário para modernizar o Centro Espacial Kennedy e expandir as indústrias espaciais do setor privado, além de criar milhares de postos de trabalho e um projeto para viajar para Marte. Além disso, alguns fundos do programa de voos espaciais tripulados foram transferidos para programas científicos como as missões robóticas para outros planetas. O anúncio do presidente será feito em um momento difícil para a agência, que tem programado para este ano o final das missões das naves. Soma-se a isto que o cancelamento do programa "Constellation", anunciado em 2004 pelo presidente George W. Bush, e com o qual os EUA planejavam voltar a levar o homem à Lua e no qual a agência tinha investido mais de US$ 100 bilhões. Allard Beutel, chefe de imprensa do Centro Espacial Kennedy, afirmou que o fim desses dois projetos significa a demissão de sete mil pessoas. No entanto, segundo o documento, esta nova estratégia se traduzirá em "mais dinheiro para a Nasa, mais postos de trabalho para o país, mais pesquisa espacial e mais investimentos em inovação". O orçamento do presidente também inclui o financiamento para que empresas privadas desenvolvam naves espaciais para transportar astronautas. Esta semana três astronautas que viajaram à Lua criticaram os planos de Obama de cancelar o "Constellation". Em carta dirigida a Obama, Neil Armstrong, comandante do Apolo 11; Eugene Cernan, comandante do Apolo 17, e Jim Lovell, comandante do Apolo 13, advertiram das consequências "devastadoras" que esta decisão terá para a liderança espacial dos EUA As naves "Orion" do programa "Constellation" deviam substituir as atuais naves com os quais se realizam as tarefas de elevação e provisão de víveres da Estação Espacial Internacional (ISS), que agora terão que ser realizadas pelas naves russas Soyuz. "Sem transporte para viagens orbitais e sem capacidade de prospecção humana para ir á frente da Terra a nossa nação está condenada a se transformar em (uma potência espacial) de segunda e até de terceira categoria", indica a carta. Os astronautas também puseram em xeque a ideia de dar a empresas privadas a responsabilidade de desenhar, desenvolver e operar os foguetes que colocarão às naves e os astronautas da Nasa em órbita. EFE elv/pb
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.