Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

EUA: petróleo cai após furacão menos devastador que o previsto

Os preços do petróleo caíram mais de 5 dólares nesta terça-feira em Nova York depois da passagem do furacão Gustav, que causou menos estrago que o esperado no Golfo do México e no sul dos Estados Unidos, e de um aumento do dólar frente ao euro.

AFP |

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em outubro fechou cotado a 109,71 dólares, uma queda de 5,75 dólares em relação ao fechamento de sexta-feira, chegando a alcançar 105,46 dólares durante a sessão.

Voltando a operar após o feriado do Dia do Trabalho, os investidores americanos apostaram que os danos provocados pela passagem do furacão Gustav não afetariam a produção e o refinamento de petróleo nos EUA.

"Os principais temores imediatos de danos causados pelo Gustav acabaram", afirmou Antoine Halff, da Newedge Group.

"Parece que o furacão foi menos devastador do que o imaginado", explicou o analista.

As empresas petroleiras começaram a avaliar os prejuízos nesta terça-feira, e as primeiras constatações pareciam tranquilizadoras, bem distantes dos danos devastadores provocados pela passagem do Katrina, em 2005.

"Desta vez não foram registrados danos como aqueles, embora ainda seja cedo demais, eu diria, para fazer prognósticos", declarou nesta terça-feira o presidente americano, George W. Bush. "Há sinais alentadores", afirmou.

Por outro lado, "observamos uma queda dos fundos que apostavam nas matérias-primas contra o dólar", estimou Halff.

Desde o começo da crise financeira, os investidores têm investido nas matérias-primas em detrimento do dólar, mas esse movimento começa a se inverter.

O euro caiu nesta terça-feira, chegando a 1,45 dólar, seu nível mais baixo desde fevereiro.

gmo/ap

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG