Os preços do petróleo sofreram uma forte queda nesta segunda-feira em Londres e Nova York, onde o barril chegou a cair abaixo dos 40 dólares, em um mercado pessimista a respeito do consumo do cru, num momento em que os indicadores evidenciam diariamente a degradação da economia mundial.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de West Texas Intermediate (designação do "light sweet crude" negociado nos EUA) para entrega em março terminou cotado a 40,08 dólares, perdendo 1,60 dólar em relação a sexta-feira.

Após ter caído cerca de cinco dólares na semana passada, o barril de WTI começou a semana com uma breve incursão a menos de 40 dólares, atingindo o piso de 39,83 dólares.

Em Londres, na InterContinental Exchange, o barril de Brent do mar do Norte com o mesmo vencimento despencou 2,06 dólares, encerrando a 43,82 dólares.

"A situação não muda", estimou Adam Sieminski, do Deutsche Bank. "A cada dia, há uma competição entre a Opep, que reduz a produção, e a economia, que destrói empregos. Desta vez, foi a economia que ganhou".

Nos Estados Unidos, maior consumidor mundial de cru, os gastos de consumo das famílias caíram pelo sexto mês consecutivo.

Sob o efeito da degradação da economia, o consumo mundial de petróleo registrou em 2008 sua primeira queda em 25 anos, e pode continuar recuando este ano, segundo previsões de vários analistas e da Agência Internacional de Energia (AIE).

gmo/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.