Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

EUA passam pela recessão mais prolongada desde os anos 30

A economia americana está passando pela recessão mais severa e prolongada desde a Grande Depressão dos anos 30, segundo os economistas ouvidos numa pesquisa mensal realizada pelo Wall Street Journal (WSJ), publicada nesta sexta-feira.

AFP |

Já segundo as cifras divulgadas também nesta sexta-feira pelo Departamento de Comércio, as vendas a varejo nos Estados Unidos retrocederam mês passado 1,8% em relação a outubro. Os analistas previam um retrocesso mais marcado, de 2,0%.

Os descontos concedidos durante as liquidações que se seguiram ao feriado do dia de Ação de Graças não foram suficientes "para compensar a forte queda nas vendas de automóveis e da gasolina", recordou Amine Tazi, analista da Natixis.

"A demanda interna enfraquecerá bastante em curto prazo, e a recessão se agrava no quarto trimestre", afirma.

No terceiro trimestre, o consumo das famílias americanas encolheu 3,7% em ritmo anual, provocando uma primeira contração do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,5%, num país no qual o consumo representa tradicionalmente cerca de 70% do crescimento.

No entender de 54 economistas consultados pelo Wall Street Journal, o Produto Interno Bruto (PIB) da maior economia do mundo deverá reduzir-se durante o atual trimestre, assim como nos dois primeiros trimestres de 2009.

"Em média, os especialistas prevêem que este declínio econômico termine em junho de 2009", segundo o WSJ.

Se as previsões forem corretas, será a primeira vez desde 1945 que o PIB americano se contrai durante quatro trimestres consecutivos.

No início de dezembro, o Nber (Escritório Nacional de Pesquisa Econômica, na sigla em inglês) informou oficialmente que os Estados Unidos haviam entrado em recessão, e que o começo dessas dificuldades remontava a dezembro de 2007.

O Nber é considerado um dos principais institutos de economia dos EUA e responsável por avaliar quando o país está oficialmente em recessão ou não e quando esta acabou.

Se a recessão ficar até junho, como é o esperado, "o período de declínio será de dezoito meses, o mais prolongado desde a Grande Depressão, destacou o WSJ. As recessões de 1973-1975 e de 1981-1982 duraram dezessseis meses cada uma.

A equipe econômica que tomará posse no dia 20 de janeiro com o novo governo Barack Obama se vê favorecida pelo bom conceito dos economistas.

maj/fga/sd

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG