Washington, 6 set (EFE).- O Governo dos Estados Unidos intervirá nas duas maiores companhias hipotecárias do país, a Fannie Mae e a Freddie Mac, que sustentam mais da metade da dívida hipotecária americana, para evitar que afundem e proteger o mercado.

A intervenção, segundo informações de hoje da imprensa americana, poderia acontecer ainda este fim de semana e será anunciada pelo Departamento do Tesouro americano.

Esta medida de urgência prevê a saída das duas companhias de seus máximos responsáveis: Daniel Mudd, da Fannie Mae, e Richard Syron, da Freddie Mac.

Segundo os planos preliminares do Governo dos EUA, as duas empresas serão refinanciadas com dinheiro público, em um processo que deve durar anos e que tenta evitar uma evolução ainda mais catastrófica da crise hipotecária neste país.

O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke; o secretário do Tesouro, Henry Paulson, e o supervisor chefe de ambas as companhias, James Lockhart, se reuniram na sexta-feira à tarde com os altos executivos das duas empresas para informar-lhes sobre os planos do Governo.

A Fannie Mae e a Freddie Mac sofreram perdas conjuntas de US$ 14 bilhões no último ano, devido, principalmente, à crise dos créditos de alto risco, e as previsões indicam que estes números vermelhos se multiplicarão.

Os investidores destas grandes agências hipotecárias estão preocupados com que uma intervenção governamental destrua o valor de suas ações.

Estes medos reduziram o valor dos títulos das duas empresas em 90% a respeito de um ano atrás.

Apesar de as duas companhias acreditarem que têm suficientes recursos para sair sozinhas da situação, os investidores acham que não será possível.

De fato, a intervenção não era contemplada pelos analistas, a menos que as companhias tivessem problemas ao atrair investimento.

Os grandes bancos dos EUA e alguns Governos estrangeiros estão entre os investidores afetados, e com isso o risco de que estes problemas financeiros contaminem além do mercado hipotecário é grande. EFE mla/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.