Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

EUA: Intel investirá US$ 7 bilhões em dois anos; ações sobem 1,07%

A fabricante de chips norte-americana Intel Corp. anunciou que planeja investir US$ 7 bilhões para modernizar a tecnologia de produção usada em suas fábricas nos EUA durante os próximos dois anos e chamou outras companhias a seguirem sua estratégia de investimento em inovação durante a crise econômica.

Agência Estado |

Às 13h15 (de Brasília), as ações da companhia subiam 1,07% na Nasdaq, para US$ 15,07.

A Intel afirmou que o investimento dará suporte a 7 mil empregos com salários altos em três Estados - Oregon, Arizona e Novo México - e representa o maior valor já despendido pela empresa, que tem 41 anos de existência, para modernizar seus processos de produção.

O anúncio foi feito antes de um discurso de Paul Otellini, presidente e executivo-chefe da companhia, no Clube de Economia de Washington. O executivo deverá usar o discurso para pedir que outras empresas façam investimentos similares, argumentando que a resposta mais apropriada para a crise é dar aos consumidores novas razões para comprar - uma lição aprendida em crises passadas. "Estamos investindo na América para manter a Intel e nossa nação na linha de frente da inovação", afirma Otellini no discurso preparado.

A atitude da Intel contrasta fortemente com os movimentos feitos por outras grandes fabricantes de chips, que estão reduzindo os gastos e a capacidade de produção, em alguns casos compartilhando os custos com outras empresas. A Advanced Micro Devices (AMD), que é a maior concorrente da Intel, espera obter nesta terça-feira aprovação dos acionistas para um plano de desmembrar suas operações de produção em uma joint venture fundada por investidores de Abu Dabi.

O anúncio é feito enquanto o Congresso dos EUA debate um pacote de estímulo econômico que inclui recursos para projetos defendidos por executivos do setor de tecnologia, incluindo a expansão do acesso à internet em áreas rurais, a melhoria da rede de energia do país e o aperfeiçoamento da eficiência dos cuidados com saúde por meio do uso de tecnologia.

A Intel está entre as empresas mais bem preparadas para manter os gastos sem assistência do governo. Apesar de a Intel ter divulgado uma queda de 90% no lucro líquido do quarto trimestre de 2008, a companhia tinha quase US$ 12 bilhões em caixa e investimentos em 27 de dezembro, além de ter gerado US$ 11 bilhões em caixa com operações no ano passado. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG