Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

EUA indicam que acordo de Doha depende também de países emergentes

A representante de Comércio dos Estados Unidos, Susan Schwab, afirmou nesta segunda-feira que o êxito das negociações multilaterais depende fundamentalmente da abertura dos mercados e pediu que os países emergentes façam concessões.

AFP |

"A maior contribuição deve vir da liberalização dos mercados, antes que do lado dos subsídios", disse Schwab em uma entrevista coletiva à imprensa após a abertura em Genebra de uma reunião ministerial de 35 dos 152 países que fazem parte da Organização Mundial de Comércio (OMC).

A representante norte-americana admitiu que a maior economia mundial deve dar uma contribuição importante para salvar a Rodada de Doha, mas que os países emergentes também deviam contribuir com algo.

"Estamos preparados para fazer isso como parte de uma rodada bem-sucedida, que deve gerar novos fluxos comerciais", afirmou.

Mas devemos "ver as contribuições dos demais, incluindo as dos principais mercados emergentes", acrescentou.

Os países emergentes exigem que os Estados Unidos reduzam seus subsídios e suas tarifas à importação de produtos agrícolas e espera em contrapartida um acesso maior de seus produtos industrializados ao restante do mundo.

hmn-js/dm

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG