Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

EUA em recessão desde dezembro de 2007

Agora é oficial: a economia dos Estados Unidos está em recessão desde dezembro de 2007, anunciou nesta segunda-feira um painel de economistas, encarregado oficialmente de estudar os ciclos econômicos.

AFP |

O Business Cycle Dating Committee (Comitê de pesquisas dos ciclos econômicos), do National Bureau of Economic Research (Escritório nacional de pesquisas econômicas), apresentou seu veredicto tardiamente, uma vez que a palavra recesão já estava sendo empregada normalmente pelos economistas.

Apesar de uma recessão ser normalmente caracterizada por dois trimestres consecutivos de contração da atividade econômica, o painel apresenta seus próprios critérios para determinar o fenômeno.

"Uma recessão é uma queda significativa da atividade econômica, que se espalha por seus setores, dura mais do que alguns poucos meses, e é normalmente visível na produção, no emprego, na renda real e em outros indicadores", indicou o comitê.

"A recessão começa quando a economia alcança um pico de atividade e termina quando a economia atinge seu ponto mais baixo. Entre os dois extremos, a economia está em expansão", explicou.

O comitê destaca que "identificou dezembro de 2007 como o mês no qual a economia atingiu seu auge, após ter determinado que o subseqüente declive da atividade econômica foi amplo o suficiente para ser classificado como uma recessão".

O início da recessão marca também o começo da crise do "subprime" (de créditos hipotecários de risco), com a liquidação de dois fundos especulativos investidos nesse tipo de títulos pelo banco de investimento Bear Stearns.

O comitê diz apoiar-se em quatro medidas mensais de atividade econômica para estabelecer um quadro mais completo, além do desempenho do Produto Interno Bruto (PIB). A maior parte dos países usa para definir uma recessão a ocorrência de dois trimestres consecutivos de contração do PIB.

O número de empregos na economia americana "registrou um pico em dezembro de 2007 e baixou nos meses seguintes", explicou.

O rendimento disponível pelas famílias "conheceu um pico em dezembro de 2007, seguindo uma evolução em ziguezague a partir daí até junho de 2008 em níveis levemente inferiores, e baixou de maneira geral a partir de junho".

O mesmo comportamento vale para as vendas em volume de bens e serviços; já a produção industrial "conheceu seu pico em janeiro de 2008".

Por todas essas razões, o comitê considera que mesmo se o primeiro trimestre de 2008 registrou um crescimento do PIB (+1,0% em ritmo anual em relação ao precedente), trata-se de um trimestre em recessão. Mesma coisa para o segundo, que havia surpreendido o mundo com uma alta de 2,8% do PIB.

A recessão mais prolongada registrada no século passado nos Estados Unidos foi a chamada Grande Depressão, que explodiu depois do crack de 1929 e se estendeu até março de 1933.

bur-fga/sd

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG