Tamanho do texto

Os Estados Unidos aumentaram a pressão para que a China valorize sua moeda. Na terça-feira, um grupo de senadores introduziu uma lei que facilita rotular a China de manipuladora de taxa de câmbio e prevê até punições.

Na segunda-feira, um grupo de 130 legisladores também enviou carta ao secretário do Tesouro, Timothy Geithner, pedindo para que em seu próximo relatório, previsto para 15 de abril, condene a política cambial chinesa. E no dia 24 de março, a Câmara realizará uma audiência para discutir o assunto.

Essa classificação abriria caminho para indústrias americanas pedirem a adoção de tarifas antidumping e medidas compensatórias contra produtos chineses, uma vez que o yuan desvalorizado funcionaria como um subsídio às exportações da China.

Desde 1994 o Tesouro não rotula nenhum país de manipulador de câmbio. Mas a situação econômica dos EUA e o apoio bipartidário a medidas contra a China estariam forçando um endurecimento do governo Barack Obama em relação a seu segundo maior parceiro comercial.

"O presidente Obama estabeleceu uma meta de dobrar as exportações em 5 anos. Para isso, será necessário que a China valorize sua moeda", disse o senador Sherrod Brown.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.