Tamanho do texto

Lima, 21 jun (EFE).- O subsecretário de Comércio dos Estados Unidos, Francisco Sánchez, afirmou hoje que os tratados de livre-comércio assinados com a Colômbia e com o Panamá não serão ratificados pelo Congresso americano no curto prazo.

Lima, 21 jun (EFE).- O subsecretário de Comércio dos Estados Unidos, Francisco Sánchez, afirmou hoje que os tratados de livre-comércio assinados com a Colômbia e com o Panamá não serão ratificados pelo Congresso americano no curto prazo. "Não tenho grandes expectativas em ver algo no curto prazo", resumiu Sánchez durante seu discurso em um fórum empresarial realizado em Lima, referindo-se aos tratados assinados com a Colômbia, em 2006, e o Panamá, em 2007, assim como outro acordo similar com a Coreia do Sul. Todos esses tratados ainda estão pendentes de aprovação no Congresso americano. No entanto, apesar do atraso do Parlamento americano na questão, o subsecretário reafirmou o compromisso "total" dos Estados Unidos com essas nações e disse que o país continuará trabalhando para se tornar "mais do que um bom vizinho". Questionado por empresários colombianos e panamenhos, Sánchez não ousou prever uma data para a aprovação dos acordos no Congresso. O tratado de livre-comércio entre EUA e Colômbia, congelado desde 2008 pelo Congresso americano devido à preocupação da liderança democrata com a situação de direitos humanos no país sul-americano, foi um dos principais assuntos que a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, tratou em uma recente visita oficial à Colômbia. Em declarações posteriores à imprensa, Sánchez considerou os tratados de livre-comércio como ferramentas extras para melhorar o comércio entre os países. Além disso, ele defendeu também avançar em outras áreas, como a transparência, a facilidade de acesso alfandegário e a propriedade intelectual. EFE bds/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.