O volume total de créditos para o consumo nos Estados Unidos caiu em dezembro 3,1% em ritmo anual, registrando o terceiro mês seguido de baixa, o que não acontecia há 27 anos, segundo números corrigidos por variações sazonais publicados nesta sexta-feira pelo Fed.

O recuo também foi bastante superior ao que haviam previsto os analistas.

Segundo o Federal Reserve (Fed), o total de créditos ao consumo chegou a 2,56 trilhões de dólares no fim de dezembro, uma queda de 6,6 bilhões, quando os analistas calculavam apenas 3,5 bilhões de dólares a menos.

A última vez em que o país registrou três ou mais meses consecutivos de baixa do crédito ao consumo foi em dezembro de 1991.

As cifras divulgadas nesta sexta são uma nova demonstração da deterioração da conjuntura econômica nos EUA, já que seu endividamento financia boa parte do consumo, motor de crescimento da economia.

O Fed também revisou a amplitude da queda anunciada em novembro, que chegou a 5,1% em ritmo anual, contra os 3,7% divulgados a princípio, o que corresponde a uma perda de 11,04 bilhões de dólares, a maior já registrada desde que a estatística começou a ser calculada, em janeiro de 1943.

Em dezembro de 2008, a redução dos empréstimos renováveis, principalmente cartões de crédito, alcançou 7,8%, após uma queda de 8,5% em novembro. No total, 963,5 bilhões de dólares foram concedidos em crédito no período.

mj/ap/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.