Washington, 20 - O secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Tom Vilsack, afirmou nesta terça-feira estar esperançoso com a possibilidade de que as últimas propostas apresentadas pelos Estados Unidos convençam a Rússia a suspender a proibição sobre as importações de frango norte-americano. Vilsack confirmou que, em sua última proposta, os Estados Unidos concordaram em embarcar para a Rússia apenas carne de frango cujo tratamento não utiliza cloro (principal fator rejeitado pelos russos e motivo da interrupção das compras).

Washington, 20 - O secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Tom Vilsack, afirmou nesta terça-feira estar esperançoso com a possibilidade de que as últimas propostas apresentadas pelos Estados Unidos convençam a Rússia a suspender a proibição sobre as importações de frango norte-americano. Vilsack confirmou que, em sua última proposta, os Estados Unidos concordaram em embarcar para a Rússia apenas carne de frango cujo tratamento não utiliza cloro (principal fator rejeitado pelos russos e motivo da interrupção das compras). "A verdade é que a Rússia não vai aceitar o cloro, portanto, a questão é sobre como estabelecer uma série de opções e alternativas para eles, que se encaixe no seu regime e, ao mesmo tempo, permita que nossa indústria continue comercializando aves de uma forma competitiva", disse. Na semana passada, o presidente do Conselho de Exportação de Aves e Ovos dos Estados Unidos, Jim Summer, afirmou que os negociadores russos e norte-americanos estão prestes a chegar a um acordo que resultará na retomada do comércio de frango entre os dois países. No entanto, hoje a agência de notícias RIA Novosti informou - citando o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin -, que a Rússia pode reduzir as cotas de importação de frango norte-americano, já que os Estados Unidos não conseguiram cumprir as regras russas de segurança alimentar. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.