O presidente da Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC, na sigla em inglês), Julius Genachowski, decidiu refazer a regulamentação das linhas de internet para proteger a neutralidade da rede, apoiando grupos de consumidores e empresas do setor que estão preocupados com o alto poder nas mãos dos provedores de internet. Nesta quarta-feira, a equipe de Genachowski começou a informar aos integrantes do FCC quais serão suas propostas para regulamentar as linhas de internet sob regras que foram elaboradas originalmente para companhias telefônicas tradicionais.

O presidente da Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC, na sigla em inglês), Julius Genachowski, decidiu refazer a regulamentação das linhas de internet para proteger a neutralidade da rede, apoiando grupos de consumidores e empresas do setor que estão preocupados com o alto poder nas mãos dos provedores de internet. Nesta quarta-feira, a equipe de Genachowski começou a informar aos integrantes do FCC quais serão suas propostas para regulamentar as linhas de internet sob regras que foram elaboradas originalmente para companhias telefônicas tradicionais. Algumas dessas regras não vão ser aplicadas para as redes de internet, disseram representantes do FCC, mas outras serão usadas para forçar a neutralidade na rede, ou regulamentações que exigem que provedores de internet forneçam uma conexão homogênea e não muito lenta e não bloqueiem sites. As companhias de telefonia e TV a cabo se opõem à reclassificação do FCC para submeter as linhas de internet ao artigo 2 da Lei de Comunicações, que foi elaborado para redes de telefonia tradicional e inclui disposições como regulação de velocidade. Os provedores de internet temem que a agência possa tentar impor controles de velocidade ou exija que eles dividam sua rede com rivais, e anunciaram que a decisão pode levá-los a parar de investir em novas linhas de internet. Representantes do FCC disseram que a proposta de Genachowski não vai sugerir isso e que a agência vai propor uma aplicação parcial das regras do artigo 2 às linhas de internet. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.